Após morte de diretor da Caixa, Contraf-Cut e Fenae emitem nota

Como noticiado pela imprensa nacional, a morte do diretor de Controles Internos e Integridade da Caixa Econômica Federal, Sérgio Ricardo Faustino Batista, que foi encontrado morto na sede do banco, em Brasília, gerou muita apreensão nos funcionários. O corpo foi encontrado na noite de terça-feira (19) por um vigilante.

Batista era funcionário de carreira da Caixa – entrou para o banco em 1989 – e assumiu a Diretoria de Controles Internos por processo seletivo em março de 2022.

A Contraf-CUT e a Fenae emitiram uma Nota Oficial conjunta. Confira:

Nota Oficial

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae) receberam com tristeza a notícia sobre a trágica morte do diretor de Controles Internos e Integridade da Caixa Econômica Federal nas dependências do banco, que, segundo informações da imprensa, está sendo investigada como suspeita de suicídio.

Para nossas entidades, o mais importante é garantir um ambiente de trabalho saudável, que não traga prejuízos à saúde e à integridade física, psicológica das trabalhadoras e dos trabalhadores. E, neste sentindo, lamentamos o ocorrido e nos solidarizamos com a família e amigos do empregado.

Mais do que isso, pedimos que o caso seja investigado com rigor e seriedade, assim como todos os demais casos que prejudicam o ambiente e o trabalho das empregadas e dos empregados da Caixa que vem sendo divulgados pela imprensa.

As mudanças na estrutura organizacional da Caixa precisam sanar os problemas existentes e tornar o ambiente de trabalho naquilo que esperamos de uma empresa pública do porte e importância do banco e que garanta a saúde das empregadas e dos empregados.

Nos casos de apuração de denúncias de assédio moral e sexual, defendemos que sejam acompanhadas por um corpo bipartite, formado por número igual de membros indicados pelo banco e escolhidos pelas empregadas e empregados e, não pelo Conselho de Administração, que é formado por sete membros, com apenas um indicado pelas empregadas e empregados. Além disso, é preciso que haja o acompanhamento de auditoria externa independente, para permitir isenção e garantir que as denúncias sejam efetivamente apuradas e, se for o caso, os responsáveis sejam responsabilizados e punidos.

A Contraf-CUT e a Fenae acompanharão o desdobramento deste e dos demais casos que afetam o cotidiano de trabalho e continuarão sua tarefa de representação dos interesses das empregadas e empregados e de denúncia destes e de outros possíveis casos de assédio moral e sexual que possam surgir.

Juvandia Moreira
Presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT)

Sergio Takemoto
Presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal

Clotário Cardoso
Coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal/Contraf-CUT

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Sede Barra Mansa
Sede Campestre:
Subsede Volta Redonda:

Copyright 2021 - Sindicato dos Bancários do Sul Fluminense

Como podemos ajudar?